5º Avaliação de Desenhos – Veja o que pode e o que não se pode fazer em um desenho

Olá! Vamos tratar hoje de mais uma avaliação de desenhos! Para quem não sabe, o objetivo aqui é não só identificar acertos e erros para os seus respectivos autores, como também apresentar aos demais leitores o que pode e o que não se pode fazer em um desenho. Para não perder o costume, vou logo adiantando que essa avaliação não visa diminuir ninguém, senão apenas apresentar os pontos positivos e negativos dos respectivos desenhos analisados; portanto recomendo aos desenhistas que enviaram seus desenhos, que não levem esta análise pelo lado pessoal; afinal nós estamos aqui para ajudá-los através da indicação de erros e acertos; essa é uma chance real de crescimento, é um parâmetro para saber o que se tem acertado e o que ainda falta corrigir. Vamos lá a quinta avaliação de desenhos!

Joyce Moreira

Avaliação - Joyce Moreira

Neste desenho da Joyce, podemos observar que a centralização do cavalo dentro da página ficou boa, isso com certeza evita grandes incômodos que o observador têm quando o desenho está mau distribuído.

O cavalo empinando deixou o desenho um pouco mais expressivo, o que com certeza foge daquelas poses estáticas que não têm tanta atratividade. O ângulo de visão para o qual o desenho foi realizado, também foi outro fator de peso, que nos faz valorizar ainda mais o desenho.

Uma coisa que destoou na composição foi o fundo; afinal ela está com um acabamento mais rústico, principalmente se comparado a arte final do cavalo, que está mais refinada devido a uma sutil aplicação dos tons de cinza.

Outro detalhe que me chamou atenção foi a proporção dos detalhes. Note que a parte da frente do cavalo (peito, cabeça e as patas) estão muito reduzidos, principalmente quando se comparamos a  parte traseira do animal. Para ficar mais evidente, tente imaginar este cavalo com as quatro patas sobre o chão; logo irá concluir que a parte da frente ficaria bem abaixo que a parte traseira, causando assim um desconforto visual. As patas da frente ficaram pouco delineadas, o que invalida expressão do movimento e ainda foge das características do animal.

Na cabeça o sombreamento ficou interessante, o que resultou em volume e presença de luz. Se na parte de trás houvesse o mesmo sombreamento, como utilizado na frente, o desenho daria um salto maior de realismo.

Uma coisa que temos que considerar é que a qualidade da imagem prejudica a nossa avaliação. O mais recomendado é sempre digitalizar o desenho com boa qualidade antes de nos enviar, já que se pode perder informações relacionadas ao sombreamento, detalhes da composição ou mesmo criar ilusões de coisas que realmente não estão no desenho. De qualquer modo, a Joyce está no caminho certo, ela só não pode é parar!

Caso você queira uma avaliação do seu desenho, como esta acima, clique aqui para mais informações. Até mais pessoal!

Sobre o Autor

Um curioso aspirante da filosofia que curte aprender um pouco de tudo, seja de ciência, arte, religião ou filosofia. Artista Plástico, Designer Gráfico e Blogueiro há quase 7 anos.

http://www.desenhoonline.com

Um comentário

  1. LI AS INFORMAÇÕES SOBRE DESENHOS, ACHEI MUITO IMPORTANTE, FAÇO PINTURAS EM TELAS E TENHO QUE DESENHAR, PORÉM FICO EM DUVIDAS NOS TRAÇOS DE DESENHOS, MAS QUERO PRATICAR.. ANA

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *