Esboços da Segunda Guerra Mundial pelas mãos de um soldado-arquiteto

Victor Alfred Lundy é um renomado arquiteto norte-americano, e inclusive um dos precursores do modernismo americano e líder do movimento “Escola de Sarasota da Arquitetura”, um estilo regional da arquitetura pós-guerra desenvolvido na Flórida. Mas há ainda outro fato que chama bastante atenção em sua história…

Aos 21 anos Lundy serviu o Exército dos Estados Unidos, justamente na Segunda Guerra Mundial e na Europa, onde nos seus momentos de descanso registrou num caderno o cotidiano da tropa. Ele esboçou diversas situações, tais como ataques aéreos, soldados descansando ou brincando, entre outras.

Conforme as datas dos desenhos, podemos ver que eles foram criados entre maio e novembro de 1944, veja abaixo…

Victor Alfred Lundy (1)

Victor Alfred Lundy (3)

Victor Alfred Lundy (16)

Victor Alfred Lundy (15)

Victor Alfred Lundy (14)

Victor Alfred Lundy (13)

Victor Alfred Lundy (12)

Victor Alfred Lundy (11)

Victor Alfred Lundy (10)

Victor Alfred Lundy (9)

Victor Alfred Lundy (8)

Victor Alfred Lundy (7)

Victor Alfred Lundy (6)

Victor Alfred Lundy (5)

Victor Alfred Lundy (4)

Victor Alfred Lundy (2)

 

Em 2009 ele resolveu doar todos os seus cadernos de esboços para a Biblioteca do Congresso Nacional dos EUA, e que logo em seguida foram digitalizados e arquivados na instituição; assim em 2016 ficaram à disposição do público.

Para quem quiser saber mais da vida deste artista, existe ainda um documentário bem bacana, intitulado como “Victor Landy: Sculptor of Space”, e que é bem interessante. Confira abaixo.

 

Sobre o Autor

Um curioso aspirante da filosofia que curte aprender um pouco de tudo, seja de ciência, arte, religião ou filosofia. Artista Plástico, Designer Gráfico e Blogueiro há quase 7 anos.

http://www.desenhoonline.com

3 comentários

  1. Por orgulho exagerado um gestor maior sacrifica o que pode construir uma sociedade, impondo a guerra.
    vejamos outra guerra: no Brasil, o gestor maior acha que a economia brasileira será equilibrada apoiando o sistema financeiro dos bancos. olha que a segunda guerra teve início quando a bolsa de nova york quebrou.
    Estamos mais uma vez vendo o povo brasileiro sendo tratado como escória em nome do capital financeiro. Precisamos acordar!!!! o patrão é o povo, se não for para administrar para o povo… Dá licença!!!! ou estourará uma terceira guerra mundial se essa ditadura de fabricar culpa pegar.

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *