Eduardo Schloesser em entrevista exclusiva ao blog desenhoonline.com

Eduardo Schloesser em entrevista exclusiva ao blog desenhoonline

Vamos entrevistar hoje o paulistano Eduardo Schloesser, um desenhista que começou seu aprendizado como autodidata, mas que resolveu ir adiante, ao estudar com o pintor acadêmico Edgar Cognat. Formou-se como arte-educador na Faculdade de Artes de Brasília.

Apostando em seu talento lançou a graphic novel “Zé Gatão”, uma produção independente que logo despertou interesse da editora Via Lettera, lançando então o segundo álbum do personagem. A Devir Editora também publicou dois tomos de Zé Gatão em que Schloesser mostra o melhor de sua produção.

Tem mais de uma dezena de livros publicados pela Editora Criativo, e ainda presta diversos serviços freelancer para diferentes editoras. Atualmente reside em Pernambuco, e mantém o blog eduardoschloesser.blogspot.com, atualizando esporadicamente com seus textos e desenhos. Vamos então à entrevista!

 

Desenho Online – Nome completo, idade, hobby e ocupações.

Eduardo Eduardo Schloesser, 54 anos. Hobby? Ler (de tudo) e ir ao cinema. Sou quadrinista e ilustrador (assim me considero). 

 

Desenho Online – Quando e como começou sua carreira profissional com os desenhos?

Eduardo – Foi no ano de 1986. 

Aos 14 anos comecei a trabalhar numa banca de jornal que meu pai arrendou e desde então tive várias atividades. O SENAC (regional do Plano Piloto em Brasília) precisava de um desenhista para atuar temporariamente, fiz os testes e fui chamado uma semana depois. Gostaram tanto do que desenvolvi para eles que fui contratado para o quadro fixo da empresa. A bem da verdade havia pouca atividade de desenho, minha função, na real, era compor folders e malas diretas para divulgar os cursos que o SENAC oferecia, era maçante trabalhar com normógrafo e régua de paicas para compor textos, mas muito melhor que ser lanterneiro ou caixa de supermercado, e de vez em quando aparecia uma apostila para eu ilustrar. Fazendo um retrocesso hoje, eu diria que 86 foi um dos anos mais importantes da minha vida. Aquilo foi o início de tudo.     


Desenho Online
Uma curiosidade. Qual foi o principal motivo em ter utilizado personagens antropomórficos para sua Graphic Novel “Zé Gatão”?


Eduardo Schloesser - Zé Gatão 1Eduardo
 
– Vou começar com uma frase que sempre uso e já começa a ficar batida: “os animais são excelentes atores para representar os dramas humanos”. As fábulas sempre me fascinaram, eu quis criar as minhas da forma mais incômoda possível. Era pra ser uma brincadeira apenas comigo mesmo em uma única melancólica HQ mas que foi ganhando dimensões maiores à medida que as ideias foram invadindo o meu cérebro. Minha arte nos quadrinhos tem uma forte influência do underground europeu, algo meio sci-fi, meio aventura, com pitadas de crônicas do cotidiano, sempre com a minha versão pessoal de mundo. Já foram 5 álbuns publicados e o personagem ainda permanece desconhecido da maior parte do público. Não sei se é com todo mundo mas eu tenho essa tendência a dar às coisas que faço uma dimensão muito maior do que são na verdade.

 

Desenho OnlineVocê já tem planos para criar um novo quadrinho, ou mesmo algum que esteja aguardando uma oportunidade para ser publicado?

Eduardo – Sim. Tenho pronto desde 2005 um álbum de contos em quadrinhos chamado Phobos e Deimos, este nada a ver com Zé Gatão, como se trata de um livro com muitas cenas de sexo (nada gratuito, devo frisar), ainda não encontrei uma editora que abrigasse este material. Como considero que estas histórias sejam atemporais prefiro esperar um momento oportuno para tentar publicar. No momento estou finalizando um novo quadrinho, mas não é de minha autoria, é a adaptação de um livro do Muniz Sodré, tem mais dois desenhistas trabalhando na obra, cada um desenha um capítulo. Já tenho pronta também uma história com roteiro de um outro autor para o projeto Novos Clássicos do Terror, mas sobre isto não posso falar muito ainda. E finalmente, tem a biografia em HQ da vida do poeta americano Edgar Allan Poe com roteiro do Rubens Lucchetti aguardando publicação por uma grande editora brasileira. Deve sair em breve.

 

Desenho OnlineQuando e por que resolveu criar um blog?

Eduardo – Me considero um dinossauro, a internet facilitou muito a minha vida mas sempre fui um tanto resistente em relação a essa novas tecnologias, demorei pra ter um Orkut, não participei dos Fotlogs, adquiri um computador meio tardiamente. Por insistência de uns amigos criei um blog em 2010 apenas com o intuito de divulgar algumas artes, mas com o tempo acabou se tornando uma espécie de diário onde eu me abria para o público, ali conto um pouco da minha vida, da infância, falo das minhas impressões sobre a vida, o cotidiano e o que mais me vier à mente. E sempre tem um desenho para acompanhar a postagem. Antes eu postava diariamente, agora é uma vez por semana.

 

Eduardo Schloesser - Hulk

 

Desenho OnlineEm suas figuras humanas muitas vezes destaca os músculos, ou até mesmo deixando-as com um aspecto parrudo, um traço que inclusive me lembra as proporções dos desenhos de George Bridgman combinadas com o traço de Burne Hogarth. A curiosidade que fica é… Seus desenhos sempre foram assim ou teve uma época em que resolveu adotar esse estilo?

Eduardo – Aconteceu de forma inconsciente, veio naturalmente, sempre fui um entusiasta dos esportes, em particular, o fisiculturismo. Gosto das formas voluptuosas, fortes, com o máximo de dinâmica no movimento. Neste ponto, sua observação procede, Burne Hogarth é  especialista em movimentos impossíveis. Estudei bastante tanto ele quanto o Bridgman.  

 

Desenho Online – Quais materiais de desenho você mais gosta de utilizar para colorir ou pintar? Por quê?

Eduardo – Tenho paixão pela pintura a óleo; num período em que podia experimentar bastante cheguei a criar algumas narrativas em que cada quadrinho fosse feito com esta técnica. Hoje em dia abandonei as telas a óleo, o tempo não permite uma dedicação, infelizmente, por isto optei por utilizar aquarelas e lápis de cor, materiais que manuseio com certo conforto, seja em ilustrações ou mesmo HQs.

 

Eduardo Schloesser - Zebras

 

Desenho Online – Como surgiu o projeto que deu origem a coleção “Desenhando Anatomia”?

Eduardo – Veio com o Franco de Rosa, ele me propôs uma série de livros em que eu transmitisse os meus conhecimentos sobre a anatomia masculina, feminina e dos animais. Nunca me senti muito a vontade nesta área, pra ser sincero, exatamente porque não me vejo como um professor, eu me considero um eterno aprendiz, é gostoso de criar, mas exige responsabilidade, faço pesquisas, consulto os velhos mestres como Hogarth, Bridgman, Loomis e nestas investigações eu aprendo muito mais do que ensino.

 

Eduardo Schloesser - Coleção Desenhando Anatomia

 

Desenho OnlineQuais são suas influências artísticas?

Eduardo – A lista é grande. Na pintura, Rembrandt, Caravaggio, Da Vinci, Gustave Doré, Dali, N.C. Wyeth, Frank Frazetta, Boris Vallejo e outros. Nos quadrinhos tem Eisner e Moebius mas a tríade que me ajudou a moldar meu estilo foi composta por Richard Corben, Bernie Wrightson e Tanino Liberatore. 

 

Desenho OnlineVocê disse em uma entrevista uma coisa que inclusive já ouvi antes: “Também fiz faculdade de artes mas relembrando hoje não teve nada ali que tivesse me acrescentado.” Teria como você falar um pouco mais sobre isso?

Eduardo – Olha, dizer que a faculdade de artes nada me acrescentou é um tanto injusto, devo confessar, sempre aprendemos alguma coisa, eu sempre tive um grave problema de inadequação, entrar para a faculdade me ajudou a sociabilizar com outros, principalmente nas aulas de teatro. Entretanto, na minha formação como artista realmente não houve nada. Tivemos aulas com modelo vivo mas aquilo não melhorou meu traço, eu já observava pessoas na rua e as desenhava, tive noções de xilogravura mas ouso dizer que não é a minha praia, nas aulas de escultura em argila foram meus conhecimentos de desenho que me permitiram erigir minhas peças (aliás, foram roubadas numa noite após uma exposição), não as aulas da professora, que era só uma teórica. O que sei hoje eu persegui sozinho, estudando, observando, batendo cabeça, sendo bastante teimoso. Parece muita arrogância da minha parte mas é a verdade. O que posso fazer?

 

Desenho OnlineDe tudo o que envolve a profissão de desenhista, o que considera ser mais difícil?

Eduardo – Ganhar dinheiro com isto. Eu sempre digo para a minha esposa que não existe desenho fácil, seja um simples esboço exige muito dos neurônios. É um trabalho solitário. Nunca nesses trinta anos de profissão eu me senti valorizado, sempre pagam um valor muito abaixo do que vale realmente uma arte e ainda reclamam que está caro.

 

Eduardo Schloesser - Casa

 

Desenho OnlineQue tipo de trabalho freelancer você mais tem feito ultimamente?

Eduardo – Capas e ilustrações para livros. Quando me dão liberdade para criar é algo que me dá muita satisfação fazer.

 

Desenho OnlineQue conselho gostaria de deixar para seus fãs desenhistas ou mesmo nossos leitores do Desenho Online?

Eduardo – Conselho? Bem, se existe mesmo o desejo ardente de seguir por esta trilha, esteja preparado para pisar em pedras e espinhos. Estude bastante, não fique choramingando toda vez que cair, levante e siga em frente, persista, lute para ter sua própria identidade na arte, seja humilde e paciente. Ser desenhista é como essas árvores que demoram muito anos para dar frutos. 

 

Desenho Online – Gostaríamos de agradecer e muito por essa entrevista. Muito obrigado!

Eduardo – Eu é que agradeço a oportunidade.

 

Sobre o Autor

Um curioso aspirante da filosofia que curte aprender um pouco de tudo, seja de ciência, arte, religião ou filosofia. Artista Plástico, Designer Gráfico e Blogueiro há mais de 7 anos.

http://www.desenhoonline.com

3 comentários

  1. Schloesser, é um dos artista brasileiros que eu considero um “escola”, isto é, tem seu feeling próprio, criou seu estilo e sua leitura toda especial de desenhar, curto muito seu trabalho! Sua criação, Zé Gatão é apaixonante e mortal! Grand entrevista, man!

  2. gosto muito do estilo do Eduardo é considero a sua dinâmica de ensino surpreendente , o que deveriam pagar para um cientista na área do desenho como ele era muito mais , admito que este homem é um dos apaixonados pela arte do desenho e realmente ele segue o propósito de vida que Deus o criou, com raça e talento ele prossegue seu destino . abraço a todos

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *