21 segredos essenciais para todo Desenhista

21 segredos essenciais para todo Desenhista - Por Mateus Machado

A seguir, um compilado de dicas e segredos meus para você, que pretende levar o ofício desenhista realmente a sério; afinal, desenhar não é só coisa de criança, é uma atividade muito importante para a sociedade, mas que demanda um alinhamento para que os desenhistas efetivamente vençam às provas de sua respectiva jornada!

  1. Seja curioso! Como Leonardo da Vinci dizia, a curiosidade das crianças às levam aprender incessantemente, mas rápido que muitos adultos; infelizmente, muitos destes últimos, vão deixando de estimulá-la com o tempo. A pessoa que cultiva a curiosidade vê a oportunidade de aprender constantemente, e isso com certeza se reflete em diversas áreas de nossa vida, principalmente no desenho. Um desenhista curioso vê a oportunidade de aprender até com uma folha de árvore caída no chão. Daí você pode perguntar: “Mas, o que posso aprender com uma simples folha?”… Analise-a por pontos de vistas diferentes; veja os tons de verde que ela tem, qual o formato dela, como é o desenho de seus sulcos, o que diferencia a imagem de uma folha saudável de uma seca. E por aí vai!
  2. Os materiais de desenho são importantes, mas o mais importante mesmo é o que você consegue fazer com eles. Por isso, não perca muito tempo, tente sempre ser mais objetivo na escolha de seus materiais de desenho e focar mais no desenvolvimento das técnicas. O mais curioso é que com a experiência e conhecimento, verá que nem todo material caro vale a pena, e que nem todo material barato é ruim.
  3. Para ter sucesso com as técnicas de desenho é necessário uma atenção e desenvolvimento maior sobre: imaginação, observação, o olhar periférico e a coordenação motora, eles são grandes armas para combater as dificuldades mais comuns! Os resultados virão com o tempo, mas este desenvolvimento precisa ser contínuo. Foque neles!
  4. Seja virtuoso! Desenhar é uma atividade que todas as pessoas comuns podem praticar, mas desenhar bem é um mérito só para quem realmente faz por merecer, resultado não só do conhecimento, mas dos valores e virtudes que cada um desenvolveu, treinou. É isso que determina aonde cada um chega com o desenho. Se quer ir longe, não se limite apenas a adquirir boas técnicas, métodos ou bons livros, esforce-se para ser um ser humano melhor, cultivando valores como: disciplina, criatividade, inovação, organização, resiliência, etc.
  5.  Desperte as potencialidades do hemisfério do cérebro que menos estimulou. Procure usar o lado do corpo que possui menos habilidade para fazer tarefas simples do cotidiano; assim irá gerar novas conexões no cérebro, possibilitando que você amplie o seu potencial e equilibre os hemisférios. Como a maioria das pessoas são destras, (lado controlado pelo hemisfério esquerdo), podem inclusive fazer coisas com o lado esquerdo do corpo, como por exemplo, pentear o cabelo com a mão esquerda, escrever com a mão esquerda, entre muitas outras coisas, e é com esses meios que você poderá estimular as suas modalidades criativa, imaginativa, inventiva e intuitiva, que são essenciais aos desenhistas.
  6. A experiência é importante, mas nunca dispense o conteúdo de bons livros e o conselho de bons mestres, muitos deles guardam a síntese de toda uma tradição; e afinal, a maior parte do que sabemos de desenho não vem de agora, são muitos séculos de evolução das técnicas e dos métodos de desenho. Use-os, e terá a chance de pegar um grande atalho.
  7. Seja eclético, e aprenderá mais do que de costume! Diferentemente do que muitos pensam, ser eclético, não é gostar de qualquer coisa, mas ter a liberdade de beneficiar-se do que cada coisa tem de melhor, seja relacionado as marcas de materiais, estilos de desenho, métodos, etc. O ecletismo é inclusive um filtro inteligente, mas que devemos qualificar para fazermos boas escolhas.
  8. Procure ser cada vez mais objetivo com seus desenhos! Quanto mais o traço, estilo e a mensagem do desenho estiverem alinhados com a sua finalidade, mais sucesso ele terá. Você pode gastar muitas horas com um desenho super detalhado e gerar pouco impacto devido a ele ser inadequado; assim como pode usar poucos traços e atrair muitos olhares, porque foi objetivo na criação.
  9. Sketchbook é essencial! Tenha um sketchbook sempre à mão, e use-o não só para registrar desenhos como também ideias esporádicas. Os maiores insights surgem durante a correria do cotidiano, e nada melhor que ter um sketchbook para registrá-los.
  10. Meça sua evolução com relatórios. Comece primeiramente colocando data no verso de seus desenhos (ou no arquivo), posteriormente isso lhe dará uma melhor noção para julgar sua evolução. Faça um relatório periódico (mensal, bimestral ou trimestral), com base nas datas, na qualidade do seu trabalho e estudo. Analise os pontos positivos e negativos, não só relacionados aos desenhos como também no seu empenho. Ex.: (+) 1. Durante esse mês de agosto, consegui desenhar duas horas todos os dias. 2. Aprendi a base para desenhar com dois pontos de fuga. 3. Melhorei minha técnica de esfumar e com isso já consigo realizar desenhos sombreados mais realistas que os do mês passado. (-) 1. Parei de ler o livro “Desenhando com o lado direito do cérebro” na página 50 e não dei continuidade. 2. Não percebi melhoras na criação de personagens no estilo mangá, o principal motivo é que eu treinei pouco esse estilo nesse mês. No final do ano use esses relatórios para fazer apenas um, e com certeza vai visualizar melhor o quanto evoluiu.
  11. Seja uma pessoa equilibrada, para para se esquivar melhor das críticas sem noção; seja de familiares, amigos e clientes. Sempre vai ter um “espírito de porco” para lhe importunar, como coisas do tipo: “Ei! Porque você não procura um serviço de verdade?!”, ou “Ah! Desenhar é coisa de criança!”.
  12. Se pretende criar desenhos de memória, ao invés de somente reproduzi-los, estude anatomia, composição, perspectiva, teoria das cores, etc. Ficar só copiando lhe deixará especialista em reproduções, mas não fornecerá os principais elementos para criação.
  13. Tem dias que não estamos bem para desenhar, o que pode ser reflexo de uma complicação física: treino pesado na academia; ou mesmo psicológica: largou da namorada (o), ou não sabe como vai se revelar e “sair do armário”. Desenhar exige uma boa concentração e uma boa condição da nossa coordenação motora. Sendo assim, basta que nesses dias você lembre que isso vai passar, e assim, procure se cobrar menos.
  14. A nossa evolução no desenho é um sobe e desce, ou seja, ainda que se tenha adquirido boa habilidade, pode se surpreender eventualmente com um desenho que esteja abaixo de suas expectativas.
  15. Muitas curtidas, inscritos, views, indicam o grau da sua fama na internet, mas nem sempre são consequência dos resultados que realmente é ou precisa como desenhista profissional. Para seu crescimento é importante ter claro para si, se seu trabalho está lhe fornecendo os resultados que realmente precisa, seja ele no âmbito: financeiro, reconhecimento popular, artístico, ou ao menos o que realmente espera para sua vida como desenhista. Números da internet podem nos iludir e criar falsos julgamentos, e por isso muitas vezes o melhor termômetro é uma opinião sincera de quem entende, principalmente se a procura pelo seu trabalho se der pelo seu profissionalismo.
  16. Busque uma estratégia ou método para que seus planos vinguem; afinal, de qualquer jeito as coisas não engrenam. Existem muitos livros com métodos bacanas para isso, abarcando as mais diferentes áreas do conhecimento. Selecione aqueles que tem a ver com seus objetivos.
  17. Seja uma pessoa forte, que corre atrás de seus sonhos, qualificando-se naquilo que lhe falta mesmo diante de opiniões desestimuladoras; assim vai aproveitar oportunidades que mal imaginava. Já bastam as pessoas acomodadas que não fazem nada por suas próprias vidas.
  18. Desenhar todos podem, mas desenhar bem é uma qualidade que, se não inata, demanda muito treino. Sendo assim, não desista na primeira dificuldade, até porque aprender desenhar é uma tarefa que vai demandar toda uma vida e não se acaba; os obstáculos são apenas as provas do caminho.
  19. De início, busque inspirações em outros artistas, mas quando compreender bem a teoria elementar do desenho, tente ser você mesmo criando o seu próprio traço, seu modo de desenhar. Isso é uma tarefa que agrega valor, e um ótimo engajamento do seu trabalho para com o público.
  20. Cuidado com as crenças limitantes instaladas na sociedade. Muitas pessoas irão projetar em você, suas próprias dificuldades, e sem perceber, poderão convencer você a desistir de seus próprios sonhos.
  21. Se pretende mesmo viver de desenho, não foque apenas nas técnicas de desenho, isso poderá lhe deixar com dificuldade em ingressar no mercado de trabalho. É importantíssimo ficar antenado em outras práticas que se relacionam com seus objetivos, principalmente as que são utilizadas pelos empreendedores, tais como, práticas de marketing, publicidade, finanças, administração, etc.

 

Sobre o Autor

Um curioso aspirante da filosofia que curte aprender um pouco de tudo, seja de ciência, arte, religião ou filosofia. Artista Plástico, Designer Gráfico e Blogueiro há mais de 7 anos.

http://www.desenhoonline.com

2 comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *